Tags

, , , ,

Com a construção da cerca nova, tivemos que “reformar” o jardim de ervas.

Jardim de ervas novo

Rosmarinus officinalis, Salvia officinalis, Lavandula angustifolia

Na verdade, algumas das ervas não estavam indo nada bem. O tomilho morreu muito cedo; a sálvia ficou bonita por vários meses, e aproveitamos bastante – mas no fim do verão, morreu também. As lavandas… três das mudas vingaram, as outras todas morreram. Mas das que ficaram, estranhamente, uma ficou lenhosa, e as outras duas estão muito pequenas (na verdade, eram das mudas pequenas que eu plantei primeiro). Só o alecrim está bonito de verdade, forte e verdinho. Acho que com o alecrim acertamos melhor principalmente na questão da poda, porque realmente consumimos bastante, e podamos sem medo.

Acho também que as lavandas e a sálvia sofreram com as chuvas do verão… E a lavanda que ficou lenhosa, na verdade, era uma muda na qual eu não estava botando a menor fé, e fui deixando sozinha. Daí, vingou; mas a lenha está alta, e acho que a coisa não vai muito para frente mais.

Então, ontem plantamos mais sete lavandas (!), duas sálvias, um alecrim e um manjericão.

Lavanda nova

Lavandula angustifolia

Lavanda nova 2

Lavandula angustifolia

Desta vez fizemos canteiros altos, seguindo as dicas do Lavender at Stonegate, para drenar bem a água (espero que seja suficiente quando chegar o verão). Também olhamos bem para plantar nos dois lugares mais ensolarados do jardim – ao longo de cada pedaço da cerca nova, onde bate sol desde umas oito da manhã até umas quatro da tarde no mínimo. Estão bonitas! Vamos vendo como ficam.

Plantamos também uma das lavandas novas no canteiro antigo, que não é alto e pega um pouco menos de sol; vou acompanhar para ver se faz diferença.